Porque Adotar a Energia Solar Residencial
novembro 29, 2020

Os modelos econômicos utilizados hoje estão desatualizados em 100 ou 200 anos e vem falhando em atender nossas demandas atuais. Com esse pensamento, a economista Kate Raworth, escreveu em 2012 o livro Economia Donut: Uma alternativa ao crescimento a qualquer custo. Trata-se de uma estrutura visual em forma de donut ou rosca que ilustra um espaço seguro entre “fronteiras planetárias” e “fronteiras sociais” no qual “a humanidade pode prosperar”. Dessa forma o desempenho de uma economia é bom quando as necessidades das pessoas são atendidas sem ultrapassar o teto ecológico da Terra. 

O principal objetivo desse modelo é reformular os problemas econômicos e definir novas metas. Nesse contexto, uma economia é considerada próspera quando todas as doze bases sociais são atendidas sem ultrapassar nenhum dos nove tetos ecológicos indicados. Este modelo já é aplicado em alguns países como a África do Sul e o Reino Unido e neste ano foi aderido pela cidade de Amsterdã.

Na fase de estudo a pergunta feita por eles foi: Como nossa cidade pode ser um lar para pessoas prósperas em um lugar próspero, enquanto respeita o bem-estar de todas as pessoas e a saúde de todo o planeta? A análise desta questão abriu quatro visões, produzindo um novo retrato da cidade com essas perspectivas inter relacionadas.

Para ser claro, este retrato da cidade não é um relatório e avaliação de Amsterdã: é uma ferramenta e um ponto de partida, ideal para usar em grupos de trabalho para abrir novos insights e gerar ações transformadoras. 

Um desses objetivos está relacionado à produção e o uso da energia em Amsterdã.  A cidade está usando turbinas eólicas e placas fotovoltaicas para gerar energia renovável. Em 2018, as fontes de energia renovável representaram 7,4% do consumo total – contra 6,6% no ano anterior. Agora a meta da cidade é utilizar dois terços de todo o potencial de energia solar (1000 MW) até 2040 – o suficiente para alimentar 450.000 residências.

A probabilidade de isso acontecer em Amsterdã é alta, graças à recém-lançada “Amsterdam Donut Coalition”: uma rede de mais de 30 organizações incluindo o próprio governo – que já estão colocando a Donut Economics em prática, em seu trabalho. Trabalhando juntos, eles estão se tornando um catalisador para mudanças transformadoras, gerando inspiração e ação dentro e fora de Amsterdã.

Fontes: kateraworth.com e The Amsterdam City Doughnut (PDF)

 

Os comentários estão encerrados.

What'sApp